Informação sobre dislexia, causas, sintomas e tratamento da dislexia, identificando procedimentos para o seu diagnóstico e com dicas que pretendem contribuir para um melhor conhecimento da dislexia e que promovam a integração social dos dislexicos.


quarta-feira, 11 de julho de 2012

Sintomas e características específicas mais comuns da dislexia

Em relação à leitura:
  • Leitura titubeante, claudicante;
  • Troca de grafemas (letras) semelhantes: p q b d; acréscimos, inversões, omissões e repetições de grafemas;
  • Falta de ritmo, lentidão, falta de pontuação, repetição ou salto de linha, leitura mecânica ou inexpressiva;
  • Não compreende, não interpreta o que lê;
  • Não gosta de ler, foge das situações em que tem de ler, nega-se a fazê-lo.
Em relação à escrita:
  • Escrita espelhada;
  • Mistura de grafemas maiúsculos com minúsculos;
  • Repetição de grafemas, sílabas ou palavras;
  • Dificuldade em utilizar os elementos gramaticais e a estrutura sintática da frase (na percepção do tempo, gênero e número das palavras e na função sujeito + verbo + complemento);
  • Escrita repassada, rasurada;
  • Lentidão (para registrar um ditado, para copiar da lousa, para responder a uma questão, na escrita espontânea, etc.);
  • Trocas visuais (ex.: p q d b), auditivas (ex.: t/d, v/f, j/ch/x, k/g, p/b) e espaciais, tais como: omissões (ex.: escola/ecola), acréscimo (ex.:fique/fiaque), inversões (ex.: prato/parto), aglutinações (ex.: o menino é legal/omenino é legal), dissociação (ex.: o vagalu me) de grafemas e apresentação de logatomas (palavras sem significado. Por exemplo: mineque, bidama, lofima);
  • Escrita de numerais, apresentando a rotação de algarismos (ex.: 6/9);
  • Inversão de algarismos ou troca por outro de som semelhante (ex.: 24/42; 60/70).
Outros:
  • Dificuldade na aquisição e desenvolvimento das habilidades lingüísticas de uma maneira geral;
  • Dificuldade para aprender seqüências referentes ao dia, à semana, ao mês, ao ano;
  • Dificuldade com análise e síntese do som de uma palavra;
  • Dificuldade na linguagem e na fala: vocabulário pobre, disnomias (dificuldade em nomear ou reconhecer nomes de pessoas, coisas e objetos), sentenças curtas e imaturas;
  • Reconhecimento pobre de rima e aliteração (repetição de letras ou sílabas no início da palavra. Por exemplo: “casa, casado, casamento; tapa, tapado, tapete);
  • Desatenção e dispersão;
  • Dificuldade com a coordenação motora fina: disgrafia (dificuldade para escrever letras, numerais, sinais...) e desenhos;
  • Dificuldade com a coordenação motora grossa: “desengonçado” nas aulas de Educação Física, por exemplo;
  • Desorganização geral: do material escolar, nos trabalhos escolares (lição de casa, pesquisas, etc.);
  • Dificuldades visuais: postura da cabeça, desorganização no espaço da folha do caderno, confusão entre direita e esquerda (lateralidade), dificuldade para ler mapas, manusear dicionários, etc.;
  • Dificuldade com a memória imediata: instruções, dígitos, tabuadas, fonemas, etc.;
  • Dificuldade para ordenar e resolver problemas de matemática (discalculia) e desenho geométrico;
  • Dificuldade com a perspectiva no desenho;
  • Dificuldade para aprender língua estrangeira. O Inglês, por exemplo, possui fonemas e grafemas não utilizados em Português e é regido por sintaxe diferenciada;
  • Problemas de conduta na sala de aula: “exibicionismo”, timidez, recusa em fazer e participar de atividades. 
Índice dos artigos relativos a Dislexia

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL